Um pouco de história da nossa paróquia

Pelos anos sessenta essa região era conhecida como "Vila São Geraldo", e a medade do território era a antiga fazenda "Guarani". Naquele tempo alguns moradores haviam comprado um lote no qual construíram uma pequena capela, com capacidade para quarenta pessoas, e a dedicaram a Nossa Senhora da Piedade. Escolheram o dia 15 de agosto como data da padroeira.

Em 1970, com a formação da comunidade religiosa no bairro Adelaide, um dos integrantes da mesma, Pe. Hilário, veio assumir o pastoreio dessa região. Só mais tarde a Fazenda Guarani seria vendida para se fazer o atual loteamento. Nesse mesmo ano deu-se inicio às campanhas para a construção da nova igreja e de um pequeno salão paroquial, 10 x 6 metros, para as reuniões da pastoral.

Era também o início da formação de uma nova comunidade paroquial, hoje florescente, perpassando pelas maiores dificuldades financeiras, administrativas e pastorais. Foram formados os vários grupos de pastoral: catequese, grupo de jovens, movimento familiar, circulos bíblicos, clube de mães, entre outros, e foram reativados os já existentes como os vicentinos e o apostolado da oração.

fotos-historicas.jpgEm 1975, quando a construção da nova igreja, tendo como "mestre de obras" o Pe. Tiago Leijen, SSCC, estava com as estruturas prontas e o telhado colocado, Pe. Hilário foi transferido, juntamente com Pe. Luiz, para Pindamonhangaba (SP), para o Seminário dos Sagrados Corações.

Em seu lugar veio Pe. Lúcio Dumont Prado, SSCC, que já estava com a comunidade Nossa Senhora Rainha da Paz, e o Pe. Otto que havia assumido, naquela mesma data, a comunidade Nossa Senhora da Esperança. Juntos procuraram dar prosseguimento ao trabalho pastoral e à construção da igreja e do novo salão paroquial. Foi a época em que começamos os grupos de oração, que trouxeram uma nova força e se reforçou o carisma da oração e do silêncio; da adoração e da vida eucaristica; da pregação da Palavra de Deus pelos leigos e das missões. Eram os seminários de "Vida no Espírito".

Pe. Otto deixou nessa Igreja, assim como na Comunidade Esperança, diante do Altar, um mural a óleo, retratando a cena das Dores de Nossa Senhora, padroeira dessa comunidade, junto à cruz de seu Filho, Jesus. O Senhor, por seu Espírito, continua a iluminar nossos caminhos e a nos conduzir.

No ano 2000 nossa paróquia recebe seu novo pároco - Frei Luis Antônio Pinheiro, da Ordem de Santo Agostinho. Professor da PUC Minas e do ISTA, trouxe à nossa comunidade uma nova forma de amor missionário e comunitário. O então diácono Gleicion Adriano terminou seus estudos e foi convidado a asumir a nossa paróquia em 2003. Sua alegria, sorriso e jovialidade nos conduziram na construção do Reino até 2008, quando recebemos Padre Valdimir Sérgio. Padre Valdimir era um excelente comunicador, apresentador do programa Momento de Esperança na Rádio América de Belo Horizonte e coordenador da Pastoral da Saúde da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Em março de 2015, ele foi sucedido por Pe. Paulo Arrighi Franco, que era pároco na Igreja São Judas Tadeu, em Contagem. Sua dedicação e simplicidade foram marcantes na missão de reflexão e revisão contínua da vida cristã da nossa comunidade.

Em dezembro de 2017 ele foi sucedido pelo Pe. Afonso de Fátima Ribeiro, vindo da paróquia São Lucas, localizada no bairro Palmares, em Belo Horizonte. 

Estamos buscando por fotos e informações do passado de nossa paróquia.
Caso tenha acesso a estas informações, favor compartilhar conosco!

 

Atualmente

Nos dias atuais Pe Hilário reside na comunidade dos padres dos Sagrados Corações, e celebra na Igreja Padre Eustáquio, no Santuário da Saúde e da paz. Dom Luiz Mancilha foi bispo de Cachoeiro do Itapemirim (ES) e atualmente é arcebispo de Vitória (ES). Padre Lúcio reside na casa Mãe Acolhedora, e é capelão da Casa de Acolhida Padre Eustáquio (CAPE), que apoia famílias com crianças com câncer.  Frei Antônio Pinheiro atualmente é vigário paroquial na Paróquia Nossa Senhora da Consolação e Correia, no bairro Santo Agostinho, além de professor e membro dos Conselhos Episcopal, Presbiteral e Pastoral da Arquidiocese de Belo Horizonte.  Padre Gleicion é pároco na Paróquia Maria, Serva do Senhor, no bairro Alípio de Melo. Padre Valdimir era pároco da Paróquia Maria Estrela da manhã, no bairro Estrela Dalva, e faleceu em março de 2017, aos 52 anos. Pe. Paulo colaborará na Capela Nossa Senhora do Rosário, após tratamento de um problema de saúde em São Paulo.